sábado, 22 de Novembro de 2014

AMOSTRA DE UM DOS MAIS PUNGENTES WESTERNS DA HISTÓRIA DO CINEMA

«DUELO AO SOL» («Duel in the Sun») , foi realizado em 1946 por King Vidor. Cineasta que reuniu à sua volta (para nos poder apresentar esta maravilha da 7ª Arte) actores de grande classe e prestígio, tais como Jennifer Jones, Gregory Peck, Joseph Cotten, Lionel Barrymore, Lillian Gish, Walter Huston, Charles Bickford e Harry Carey, entre outros. Drama intenso, esta película conta-nos uma estória de amor e de exacerbadas paixões, que se desenrola nos vastos espaços do Texas de fins do século XIX. Adjectivado de barroco, de monumental, de fulgurante, este western -que marcou o cinema norte-americano da passada centúria- não se distingue só pela sua temática e pelo trabalho gerado pela plêiade de comediantes já referidos. «DUELO AO SOL» vale também pela beleza da sua fotografia a cores -da autoria do trio formado por L. Garmes, H. Rosson e R. Rennahan- e por uma explêndida música de fundo, que tem a assinatura do consagrado compositor e chefe de orquestra Dimitri Tiomkin. Esta película foi produzida por David O'Selznick (que era casado, ao tempo, com a principal estrela do cartaz) e tem uma duração de 2 h 15. Já tem DVD editado em Portugal.
////////////////////// Para ver o 'trailer' carregue aqui :
https://www.youtube.com/watch?v=VESfyWUxVsc

sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

«LUTA SEM TRÉGUAS»

«LUTA SEM TRÉGUAS» («Westbound») é um western de Budd Boetticher datado de 1959. Como esperado, tem no papel relevante o actor Randolph Scott, que foi um dos seus preferidos. Mas este não é (longe disso...) um dos melhores filmes dos muitos que fizeram juntos. Sinopse : durante a guerra entre estados, um capitão nortista é desmobilizado para poder cumprir, discretamente, uma missão da maior importância para a União : organizar o transporte de ouro da Califórnia para os cofres governamentais. Ainda com Virginia Mayo, Karen Steele, Michael Dante e Michael Pate. Filme colorido produzido pela companhia Warner Bros. e com 66 minutos de duração. O seu título brasileiro é «Um Homem de Coragem». Já com edições videográficas na Europa.

KANSAS-PACIFIC»

Realizado, em 1953, por Ray Nazarro -um homem com muitos westerns no seu activo- «KANSAS-PACIFIC» (m.t.) é um filme com acção decorrente nos meses que precedem a guerra civil. E relata-nos os problemas de um oficial do exército da União com um grupo de sabotadores simpatizantes da secessão sulista. Com a chancela da pequena companhia Allied Artists, esta película colorida (e com uma duração de 73 minutos) já tem várias edições DVD, mas não no nosso país. Onde também nunca estreou (que eu saiba) nas salas obscuras. Curiosamente (e espantosamente !), no Brasil, tem vários títulos : «Abrindo Horizontes», «A Ferrovia da Morte», «Kansas-Pacific, a Ferrovia da Morte», «Sabotagem no Kansas» e provavelmente outros que eu desconheço. Com Sterling Hayden, Eve Miller, Clayton Moore, Douglas Fowley, Reed Hadley, etc.

«A LENDA DE ALFRED PACKER»

Esta película nunca estreou, ao que creio, nas salas portuguesas, mas teve por cá (no nosso país) uma edição VHS legendada na nossa língua. É uma das versões cinematográficas que contam a horrível história de um pioneiro, que -no Colorado de fins do século XIX- recorreu ao canibalismo para sobreviver, numa situação extrema. «A LENDA DE ALFRED PACKER» (The Legend of Alfred Packer») é (eu vi-o há muitos anos) um filme desinteressante, que não me mereceu segunda visualização. Teve realização (em 1980) de James W. Roberson e recorreu ao concurso dos actores Patrick Dray, Ron Haines, Jim Dratfield e Bob Damon para protagonizar os principais papéis. Teve distribuição (nos países onde chegou às salas de cinema) da American National Enterprises. Foi filmado a cores e tem uma duração de 93 minutos. Título brasileiro desconhecido.

«SANGUE ARDENTE»

Inspirada num romance de Zane Grey, esta belíssima fita (com exteriores rodados no Utah) foi realizada por George Sherman e estreada no ano de 1949. «SANGUE ARDENTE» («Red Canyon») é um western com a chancela dos estúdios Universal, foi filmado a cores e tem uma duração de 82 minutos. Os primeiros nomes do cartaz são os de Ann Blyth, Howard Duff, George Brent, Edgar Buchanan, John McIntire e Chill Wills. A história começa assim : Um jovem cowboy persegue um soberbo cavalo selvagem numa região agreste do Oeste. Ali trava (furtuitamente) conhecimento com uma moça, que ele não pode imaginar ser a filha do maior rancheiro do território e o mais acérrimo inimigo da sua própria família.... Título brasileiro : «Escrava do Ódio». Lamentavelmente não conheço videogramas editados desta película. Talvez nos Estados Unidos...

«RIO DO MASSACRE»

«RIO DO MASSAGRE» («Massacre River») foi realizado por John Rawlins em 1949. Conta-nos a história de dois oficiais do exército, destacados no Oeste, que são rivais por questões do coração, pois ambos amam a mesma mulher. Mas, perante a iminência de um ataque dos pele-vermelhas, vão unir-se e pelejar ombro a ombro. Pequena produção da companhia Allied Artists, filmada a preto e branco e com 78 minutos. Elenco : Guy Madison, Rory Calhoun, Carole Matthews, Cathy Downs, Johnny Sands, Steve Brodie e Iron Eyes Cody. Sem DVD à vista. Título no Brasil : «Rio Sangrento».

«HAWMPS !»

O comandante de um forte do Oeste, onde está estacionada uma unidade da cavalaria do exército dos Estados Unidos, reclama aos seus superiores hierárquicos o envio urgente de montadas. Até que recebe a grata notícia de que vai receber um lote de puros-sangue árabes. E fica espantado quando, uns dias mais tarde, vê chegar ao forte... uma cáfila de camelos ! Western humorístico (mas baseado em factos reais e já abordados noutros filmes), realizado em 1976 por Joe Camp. Esta fita -«HAWMPS !»- (m.t.) foi distribuída pela firma Mulberry Square Productions, foi filmada a cores e tem uma duração de 114 minutos. Com James Hampton, Christopher Connely, Slim Pickens, Gino Conforti, Mimi Maynard, Jack Elan, Jesse Davis, Denver Pyle, etc. Título brasileiro desconhecido.